terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Novos ciclos e uma espiritualidade em desenvolvimento

Fazem meses que eu não consigo transformar em palavras tudo que tenho vivido nos últimos tempos, e só hoje me veio a vontade desesperadora de arrancar de dentro todos esses sentimentos e sensações. Mesmo assim não garanto a vocês leitores que conseguirei passar veemente aquilo que de fato acontece.
É que nos últimos aproximadamente seis meses eu vivi as experiências mais lindas,doces e indescritíveis de toda a minha vida inteira até o presente momento, foram tantas conexões e afetos jamais sentidos antes. A minha vida se tornou a mais leve de todas as vidas que eu já tive, se é que eu tive vidas anteriores a esta. O jeito como eu olho as pessoas, como eu as trato não mudou muito, mas o jeito que eu me vejo e me trato mudou numa proporção mágica como de uma capsula de ecstasy,o que chega a ser engraçado inclusive. Eu amo mais a natureza,as cores,as luzes, as roupas simples, o ficar descalço. Eu gosto de estar o mais próximo que eu puder da vida saudável, eu troco qualquer musica triste por musicas alegres, e eu penso na maior parte do tempo nas coisas positivas que podem e que irão acontecer. Aprendi a ter mais calma, mais sensibilidade e mais filtros para proteger minha espiritualidade e minha alma que por sinal descobri que são bem sensíveis as energias negativas de algumas pessoas. Passei a usar meus cabelos mais cacheados na maior parte do tempo, comprei uma agenda e me tornei uma mulher mais organizada. Consegui um trabalho muito bom com a paciência que desenvolvi e faço meditação algumas vezes na semana. Não posso esquecer das pessoas maravilhosas que eu tive a maior honra de conhecer em "cada viagem que fiz". A verdade é que eu tenho sido muito mais feliz nas maiores partes do meu tempo do que triste. E o que me impressiona fodidamente é que eu não sei lidar muito bem com isso (risos). Mas apenas quero dizer que eu amo viver cada centímetro de vida todos esses dias, eu não consigo achar palavras suficientes para agradecer ao universo por ter me ajudado a tornar a melhor versão de mim que já existiu. Todos deveriam se permitir viver esses momentos alguma vez na vida, pois não há nada melhor!