segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Somente o tempo

Quando a gente aprende a preder o choro, o mundo muda!
Tenho aprendido a entregar meu coração ao tempo. Deixar que ele cuide das cicatrizes, das saudades, dos amores rompidos. O tempo sempre foi meu inimigo mortal, inimigo esse que inevitavelmente me ajudou a compreender o significado de esperar, que me trouxe respostas para algumas perguntas, que me deixou várias vezes destroçada, que me fez entender que a gente pode sim morrer de amor por alguém mas que não necessariamente vamos ficar para sempre com essa pessoa. Não acredito mais que o mundo é quem nos faz chorar, mas sim as situações que nos colocamos que trarão as consequências de nossas escolhas. O melhor jeito é saber esperar, deixar que o universo nos guie para o lugar certo. Enquanto isso o coração fica mesmo dilacerado, triste, batendo lentamente. Mas um dia mais cedo ou mais tarde ele volta a se reestruturar mesmo que seja todo remendado de cicatrizes jamais esquecidas.