quinta-feira, 5 de maio de 2016

O que aprendi com o silêncio

Há dias que venho tentado escrever e mal sai uma linha se quer, talvez o motivo seja a falta de palavras para expressar o que realmente venho sentindo nesses últimos meses, escrever me alivia a alma, porém tentar ser delicada com cada palavra tem sido uma guerra, afinal de contas cada palavra que sai aqui é um grito estremecedor de dentro dos meus órgãos. De repente parece que a gente perde as sensações, as emoções, é como se os sentidos tivessem se perdido em algum lugar do tempo. Dessa vez não tem haver com a estação do ano, mesmo o outono não sendo lá a estação mais bonita do ano, não da para colocar a culpa na temperatura climática, não desta vez! Tem haver com o excesso de expectativas diante de nenhum acontecimento espetacular. Não sei se sou eu quem estou chata ou se as pessoas perderam infinitamente seus encantos. Não há mais simplicidade, olhos nos olhos, entrega de corpo e alma, trocas de afeto. Isso tem me feito silenciar e apenas observar. Nunca fui de ser tão calada, mas não há palavras para definir certos momentos, e o silêncio tem sido benéfico por agora, tem sido reflexivo. É difícil mesmo tentar explicar para algumas pessoas um pouco das suas angustias, frustrações, tristezas, afinal vivemos em uma sociedade tão mascarada em suas redes sociais, onde são "obrigadas" a manter uma aparência fantasiosa de que tudo é perfeito, seus relacionamentos, empregos, famílias etc, que quando você expressa ou diz algo ao contrário do que todos estão acostumados a ver, você é praticamente julgado seja com um olhar de desaprovação ou até mesmo uma palavra. Não preciso esconder quando não estou bem, é altamente destruidor fingir estar sentindo o que não estou. Com isso aprendi a me calar mais, a conversar comigo mesma, refletir e mudar o que for necessário. As respostas das minhas perguntas eu tenho encontrado com o tempo, algumas ainda não encontrei, mas tenho aprendido a ter paciência e fé, coisas que não tinha antes e que tem sido como amuletos da sorte. Isso é amadurecer!