quinta-feira, 21 de julho de 2016

Das coisas que tempo trás

Foram longos meses em reconstrução, dias variados entre ensolarados e chuvosos. Ela era dessas que nunca teve medo do novo, descobriu conforme o tempo que passou sozinha um grande amadurecimento. E teve quem dissesse que nunca soube amar, teve quem dissesse que era má, que não tinha empatia. As pessoas sempre se lembrarão de algo ruim que você fez e todo o resto será apenas resto passando totalmente despercebido entre as frechas. Devemos parar de nos importar com os insistentes ataques de quem acredita ser superior a nossa graça. Depois que ela viu o céu com outros olhos, pode então engrandecer a si e aos outros. Indicaria mil coisas a se fazer quando se está em processo de transição, mas cá pra nós? isso é uma individualidade lindamente única que cada um de nós descobrimos ao "decidir deixar de viver a vida que planejamos, para viver a vida que nos espera" já dizia Joseph Campbell. E foi assim que ela deixou-se embelezar pelas maravilhas que o tempo trás. E cada dia é uma surpresa gostosa, um encanto divino. Sejamos nossa metamorfose.

Que sorte encontrar você pelo caminho...