quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Eu te celebro

Esse ano certamente foi um ano de entregas. 365 dias de altos e baixos, crises existências, quebrar-se e remendar-se com frequência. Eu Quero falar nesse texto em primeira pessoa. Talvez não tenha sido um ano fácil para muitos, talvez tenha sido o melhor ano para alguns. Mas metade das pessoas que conheci e conheço dizem que foi um ano tenso, denso, intenso. E bota intensidade nisso!
O ano que proporcionou um dos maiores reconhecimentos interiores que já vivi até hoje. Onde pude compreender o que era necessário tirar de aprendizado das quedas, desilusões e decepções vindas do outro, de mim. E agora, quase aos 45 do segundo tempo consigo me ver tranquila diante de tempestades de verão. O mar está calmo! Sinal que a lição foi executada com sucesso. E o amadurecimento, amor, compreensão, calma e empatia que tiro deste ano, levo comigo para os próximos anos de vida que virão. Não há nada mais gratificante que estar em paz consigo mesmo e aceitar que independente dos erros, há sempre uma lição a ser tirada e uma nova chance de fazer melhor e diferente. O melhor presente que pude ganhar é a compreensão de que tudo tem um tempo certo para as coisas acontecerem. E que nada acontece por acaso. 
Gratidão 2016!!!