quarta-feira, 5 de abril de 2017

Não nasci mulher, me tornei

Hoje gostaria que o texto fosse em primeira pessoa, e será. Fazem 24 anos que eu sou dona das palavras que escrevo neste blog e preciso compartilhar desta evolução. Eu acreditava que com esta idade já estaria casada com uma das três namoradas que tive até aqui, pensava que já estaria com uma carreira de sucesso e ganhando muito dinheiro. Entrar nos 24 anos solteira, terminando a faculdade e em busca da minha integridade é tudo que tenho para o momento. Mas o quero dizer neste dia mais que especial é que eu cresci numa proporção quase que impossível de não ser notada, e hoje eu posso dizer que me tornei uma mulher. Mulher aos 24 anos de idade, daquelas que compreende que nem tudo será na hora que eu quero, que o passado necessita ficar no passado, que quando eu estiver acelerada eu preciso fechar os olhos e conversar comigo mesma. Eu aprendi que eu consigo cuidar de mim e que se eu tiver com muito medo de algo eu vou precisar passar por cima daquilo para conquistar o que quero. Eu descobri também que eu dou conta de muita coisa que eu achava que não dava, que eu serei uma das melhores psicólogas da vida e que para realizar sonhos é preciso correr atrás para torná-los reais de fato. Compreendi que alguns dias serão nublados mesmo, mas, que o sol virá no outro dia. Acima de tudo, eu entendi que eu vou errar algumas vezes com algumas pessoas e coisas, mas que o que realmente importa é não vir a repetir este mesmo erro. Eu achava que já tinha sido muito feliz, mas hoje eu me considero uma mulher extremamente feliz e agradeço ao universo por estar comemorando mais uma vida. Não foram os números que me tornaram mais mulher, foram minhas experiências até aqui. Que eu continue nessa evolução constante e me torne a cada dia mais uma mulher surpreendente. Feliz vida, feliz novo ciclo, feliz amor!