quinta-feira, 13 de julho de 2017

Era mar que me faltava

O mar é realmente incrível. Sempre que me sinto desconectada e em solitude eu corro ao encontro dele. É como se de alguma forma ele pudesse me renovar. Tem haver com toda sua imensidão e beleza, ele é uma mistura de agitação com calmaria ao qual tenho essa infinita identificação. Acomoda em suas profundezas o mais estonteante e precioso tesouro. Sou feita dele, e muitos sabem da semelhança que temos por ser tão intensa e profunda como seu azul anil.
Esses últimos dias que estive ao seu encontro tive uma leve sensação de aconchego e suas ondas me abraçavam me passando com veracidade de que tudo ficará bem e essa tempestade dentro de mim está quase chegando ao fim. Eu gratifiquei com sorriso! Se você quer sabedoria, tire um tempo para si e vá ao encontro do que te traz paz, foi o que compreendi nesses seis dias em que aqui estive. Serenidade e auto controle são coisas que a maturidade ensina e só nesses últimos meses amadureci uns 80 anos. Agora que o sol está se pondo posso enxergar com mais clareza aquilo que meus olhos não me permitiam ver, e como disse Elis Regina: 
"Minha dor é perceber 
Que apesar de termos feito tudo o que fizemos 
Ainda somos os mesmos e vivemos 
Ainda somos os mesmos e vivemos"