segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Quando as vejo eu não consigo expressar o que sinto. Eu vejo brilho nos olhos, uma paixão descompensadora. Acredito que amor esteja neste caminho, entre paixão, admiração, carinho, encantamento e ternura, muita ternura. São as expressões faciais passadas diante de uma imagem, são os sorrisos verdadeiros, a troca de olhares, o brilho nos olhos quando estão juntas e a leveza de serem uma noutra. A beleza está nos olhos de quem vê, acredito que esteja também nas pessoas que se permitem se apaixonar, se amar e viver uma louca história. Me alegro em ver que existem algumas pessoas assim ainda, com essa pureza de se relacionar com o outro sem cobrar nada em troca, sem esperar nada. A reciprocidade está tão em falta hoje em dia, quase que extinta na verdade. Mas, ver amores assim é de encher qualquer olhar de brilho, de esperanças, de amor. Para essas pessoas eu desejo amores eternos, que nada acabe com essa construção, com este vinculo e este elo estabelecido entre ambas. Descrever alguns sentimentos muitas vezes é inevitável, pela intensidade e virtude com que eles acontecem e se mostram. Que a vida nos encha de paixões como essas!