terça-feira, 25 de maio de 2010

eu não quero ser a garota,

que ri mais alto ou a garota que nunca quer estar sozinha, eu não quero ser aquela ligação das 4:00 da manhã porque você sabe que eu sou a única no mundo que não vai estar em casa. Eu virei a noite de novo e eu estou achando que esse não é o jeito que eu quero que minha história termine, eu estou segura, bêbada, nada pode me afetar. Mas por que eu sinto que esta festa acabou? Nenhuma dor por dentro, você é a minha proteção. Como eu me sentiria tão bem sóbria? Eu não quero ser a garota que tem de preencher o silêncio, o silêncio me assusta porque a verdade grita, por favor, não me diga que tivemos aquela conversa, eu não me lembrarei, guarde o seu fôlego, por que de que vai adiantar? Ah, a noite está chamando e ela sussurra para mim suavemente: venha e aproveite. Eu estou caindo e se eu me deixo ir eu sou a única culpada .

Nenhum comentário:

Postar um comentário