terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Mais por menos

É evidente que a cada pulsar eu me lembre daquele tarde de inverno sobre a varanda.
Era como se nada suprisse a necessidade de te ter só pra mim, e foi quando eu me peguei questionando se eu realmente estava feliz
pois havia menos de você e mais de mim. Menos do teu querer e mais de mim, menos do teu amor e mais do meu, menos da tua presença
e mais da minha. Então me vi em tristeza insolúvel e era uma tristeza mútua vivida por nós. E os passos eram largos e inalcançáveis até a superfície.
Nos afundamos em dores.

5 comentários:

  1. E está feliz agora? Ou finge que está feliz? Está completa?

    ResponderExcluir
  2. Depende do seu ponto de vista ou do ponto de vista em que você me ver. Raramente a autora aqui vai falar explicitamente dos seus verdadeiros sentimentos perante o momento em que está vivendo. Este texto já é algo muito claro para saber se estou ou não feliz. Quem realmente me conhece sabe exatamente como estou. No fundo, me conheces?

    ResponderExcluir
  3. Conhecia talvez não sei dizer,são tantas coisas.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que está feliz, mais cada um tem uma maneira de expressar sua felicidade ou simplesmente fazer o desabafo em um poema.

    Cheguei a tempo de te ver acordar, eu vim correndo a frente do sol, abri a porta e antes de entrar te olhei e vi o quanto você é forte pra superar tudo e o quanto você estava feliz. Eu queria ser o motivo dá sua felicidade mais não pude e hoje você tem vários motivos pra sorrir e eu só quero que continue sorrindo sempre, porque é isso que importa você está feliz Pavão rs. S2

    ResponderExcluir
  5. Linda as palavras, eu sei bem quem as usou. Obrigada Claris rs s2

    ResponderExcluir